ISMAC - Instituto Sul Mato Grossense para Cegos Florivaldo Vargas. Educação, Assistência e Trabalho!

Reabilitação visual

CRVV-MS - CENTRO DE REFERENCIA EM REABILITAÇÃO VISUAL DE MS

Histórico
O CRVV-MS surgiu devido à necessidade de implantação de serviço clínico de habilitação, reabilitação e educacional especializado em Baixa Visão, pois em nosso estado, não existia serviço que atendesse a referida clientela.
Em maio de 2006, o ICEVI, em parceria com as Secretarias Estaduais de Saúde e Educação das regiões centro-oeste e norte, realizou em Cuiabá/MT, curso de capacitação com carga horária de 100 horas para os profissionais da área médica, reabilitação e educação, no qual estiveram presentes dois profissionais de MS, das áreas de habilitação/reabilitação e educação.
O ICEVI - Região Centro-Oeste – representado na época pela Drª Marilda Moraes Garcia Bruno, patrocinou em agosto de 2007, em Mato Grosso do Sul, o Seminário "Baixa Visão: Aspectos Médicos e Educacionais", organizado pelo ISMAC e CAP-DV/MS (centro de Apoio Pedagógico ao Deficiente Visual de MS), com o intuito de demonstrar a necessidade de criação do atendimento com interface entre saúde, educação e assistência social. Este evento contou com a participação da Drª Maria Aparecida Onuki Haddad – oftalmologista da LARAMARA e do Dr. Marcos Wilson Sampaio – Oftalmo Professor da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.
Desde a sua criação, em agosto de 2006, o CRVV-MS é coordenado e mantido pelo ISMAC. Hoje, contamos como parceria da Secretaria Municipal de Educação - SEMED, Secretaria de Estado de Educação - SED, Secretaria Municipal de Saúde- SESAU, Christoffoel-Blindenmission - CBM, e estamos em fase de celebração de convênio com a Secretaria de Estado de Saúde - SES.
A CBM disponibilizou recursos financeiros para aquisição de tabelas para avaliação de acuidade visual, recursos ópticos e demais materiais permanentes específicos para implementar os atendimentos oferecidos pelo CRVV-MS.

Atendimentos
Tem por objetivo atender bebês, crianças, adolescentes e adultos com baixa visão e deficiências associadas, tanto da capital quanto do interior do estado de MS. Conta com 3 setores:
1º Setor - Oftalmologia: A Secretaria Municipal de Saúde (SESAU) autorizou a cedência de um oftalmologista, entretanto devido a dificuldades de liberação de emenda parlamentar (solicitada em 2006), para aquisição do gabinete oftalmológico, não foi possível iniciar os atendimentos clínicos.
2º Setor - Avaliação Funcional da Visão: encontra-se em pleno funcionamento. Tem por objetivo qualificar o resíduo visual existente e sua utilização nas atividades do cotidiano.
3º Setor - Adaptação de Recursos Ópticos: Quando o usuário já possui prescrição médica do recurso, realizamos a adaptação, de acordo com suas necessidades. Após avaliação no CRVV-MS, o usuário é encaminhado para grupo de entrada, que tem por objetivo apresentar os atendimentos realizados pelo ISMAC. Ao final do grupo, são encaminhados para atendimento de acordo com a necessidade e disponibilidade.

Horário de Atendimento
Segunda a quinta das 7:10h as 11:10h e 13:10h as 17:10h.
Fone: 67-3325-0997 ramal 30.



Avaliação Inicial

A pessoa com deficiência visual é avaliada por nossa equipe multiprofissional, composta por médico oftalmologista, assistente social, psicóloga, terapeutas ocupacionais e fisioterapeuta.

O objetivo é avaliar as respostas comportamentais frente a estímulos e atividades de vida diária para dimensionar o grau da perda visual e o uso da visão residual com a adaptação de recursos ópticos e não-ópticos.

Com essa avaliação é possível desenvolver as habilidades para a execução das atividades da vida diária.



Oftalmologia

O atendimento oftalmológico no Centro de Referência em Reabilitação Visual consiste em: diagnóstico e tratamento; prescrição da correção óptica da ametropia e de auxílios ópticos; sugestão e indicação de auxílios não ópticos e eletrônicos para baixa visão; orientação a profissionais envolvidos na reabilitação visual da pessoa com deficiência visual; e encaminhamento a serviços especializados complementares para atendimento de necessidades específicas.

Esse atendimento oftalmológico do paciente com deficiência visual é uma extensão do tratamento clínico, do procedimento cirúrgico e da prescrição da correção óptica para as ametropias.

A intenção é melhorar a funcionalidade do indivíduo com emprego de todas as estratégias disponíveis para o seu caso. Para os profissionais da área de reabilitação, os dados do atendimento oftalmológico fornecerão subsídios para as intervenções apropriadas.



Assistente Social

O Serviço Social recebe a pessoa com deficiência visual, entrevista, conhece e compreende os interesses e necessidades dele e da família. São feitas as orientações sobre questões os serviços e objetivos do ISMAC.

Também é de responsabilidade do Serviço Social realizar a avaliação socioeconômica da pessoa com deficiência visual e encaminhar para o setor de psicologia para a anamnese - a entrevista realizada pelo profissional de saúde com a intenção de ser um ponto inicial no diagnóstico de uma doença.

Os casos que não se enquadram na proposta da instituição, ou necessitam de atendimentos complementares, são encaminhados para outros serviços na comunidade.



Psicologia

O Setor de Psicologia tem por objetivo receber a pessoa com deficiência visual na instituição, fazer a avaliação e os encaminhamentos para que seja atendida em todas as suas necessidades, acompanhar seu desenvolvimento, disponibilizando suporte emocional a fim de promover condições adequadas para a realização da sua habilitação ou reabilitação visual.  Dentre as suas atribuições, realiza entrevista com o intuito de compreender a dinâmica individual e familiar do deficiente visual. Os atendimentos ocorrem em sua maioria em grupos a fim de proporcionar a percepção de não estar sozinho com o próprio sofrimento buscando melhorar a qualidade de vida e assim fortalecer os aspectos emocionais e de auto-estima. Havendo a necessidade, ocorrem atendimentos individuais focados no deficiente visual ou a seu familiar.



Recursos Ópticos

Recursos Ópticos



Intervenção Precoce

 
No processo de desenvolvimento e aprendizagem, as crianças cegas ou com baixa visão necessitam utilizar outros sentidos (tátil, auditivo, olfativo, gustativo e cinestésico). Desde cedo, elas deverão ser orientadas a desenvolver ao máximo essas funções para um maior domínio do ambiente. A proposta do setor de Intervenção Precoce do Ismac consiste justamente na avaliação diagnóstica e elaboração de um programa terapêutico direcionado as necessidades de cada caso e, desta forma, prevenir e tratar possíveis dificuldades e atrasos no desenvolvimento infantil de bebês e crianças de zero a 3 anos e 11 meses. 
 
Dinâmica de atendimento
 
O horário de funcionamento é na segunda e terça-feira, das 07:30 às 11:30 horas e das 13:00 às 17:30 horas. Na quarta, quinta e sexta-feira, o atendimento é no período matutino das 07:30 às 11:30 horas.
A criança passará por uma avaliação inicial com uma equipe multidisciplinar formada por assistentes sociais, psicólogos, terapeuta ocupacional e oftalmologista. Tais profissionais acolherão a família fazendo os devidos esclarecimentos relativos à dinâmica do trabalho e providenciarão o encaminhamento terapêutico com horários previamente agendados.

 



Desenvolvimento Integral

A partir do momento em que nascem, as crianças começam a aprender sobre o mundo ao seu redor. Elas aprendem através de seus movimentos e dos cinco sentidos. Quando um ou mais desses sentidos são danificados, a maneira como a criança ou adolescente vê o mundo é alterada e sua habilidade de aprender também. O programa voltado para o Desenvolvimento Integral de Crianças e Adolescentes (DICA) do Ismac tem o objetivo de desenvolver a capacidade de interação e percepção dessas crianças. Para isso, o DICA  
 
conta com brinquedos selecionados e projetados especialmente para estimular a aprendizagem de crianças e adolescentes cegos, com baixa visão ou múltiplas deficiências. As brincadeiras se tornam instrumentos de estruturação do indivíduo ao trabalhar questões como a percepção motora, equilíbrio e orientação espacial.  Os atendimentos inicialmente são individuais e, posteriormente, em grupo, de acordo com a faixa etária.


Atividade da Vida Diária

Abrange procedimentos de Terapia Ocupacional, objetivando adaptar a pessoa com deficiência visual às diferentes situações da vida diária, promovendo a conquista da sua autonomia.

São utilizados recursos terapêuticos e procedimentos específicos para a criação de atividades individualizadas que proporcionam experiências de situações que são normalmente vivenciadas no cotidiano.



Orientação e Mobilidade

A Orientação e Mobilidade pode ser definida como um conjunto de capacidades e técnicas especificas que permitem à pessoa com deficiencia visual conhecer, relacionar-se e deslocar-se com independência. Entende-se por orientação o processo do uso dos sentidos para reconhecer e estabelecer sua posição em relação ao meio e a seu redor. A mobilidade é o movimento realizado com segurança e eficiência através do emprego de técnicas apropriadas de exploração e proteção. O objetivo do programa de Orientação e Mobilidade realizado no Ismac é proporcionar experiências de situações que são normalmente vivenciadas no cotidiano do indivíduo, afim de se locomover com segurança e independência. As principais técnicas são: auto-proteções, guia vidente e bengala longa.
 


Galeria de fotos : Atravessando a rua : Imagens de pessoas atravessando a rua.

Foto de duas pessoas atravessando a rua.


« Voltar para a Home


Fim do conteúdo

Opções de visualização

Resumo do site